quinta-feira, 19 de julho de 2007

VAGUEIRA SEM PRAIA






















O último inverno deixou o areal principal da Praia da Vagueira sem areia. As ondas rebentam nas pedras de protecção da marginal e nos dias mais agitados, chegam a atingir o alcatrão. Na primavera ainda eram visíveis restos das escadas (imagem) que levavam os banhistas até à praia. Agora, nem escadas, nem praia, nem banhistas.
Na Praia da Vagueira, a época balnear desde ano é confrangedora: meia dúzia de pessoas, ruas e apartamentos vazios.
Que faz a Câmara Municipal de Vagos?

A SUBSTITUIÇÃO



As aparências iludem. Esta senhora, que parece estar-se a c.... para todos e a deitar fora a porcaria que resta no seu partido das eleições para a câmara lisboeta, pode muito bem levantar-se e vir a substituir o «baixinho». Cuidado com ela.

terça-feira, 17 de julho de 2007

COMEMORAR O QUÊ?

Nas eleições de Lisboa, tudo como previsto. Tudo, tudo, não. Não lembrava ao diabo mas lembrou ao PS aquela de arrebanhar pessoas de diferentes zonas do País para comemorarem na rua a vitória de António Costa. Quer dizer, já tinha lembrado a Salazar e Caetano, também foi corrente (agora menos) em actividades partidárias do PCP...
Para quê isto, senhores do Partido Socialista?
Costa ganhou, ganhou o PS, mas foi tudo tão fraquinho que se pode e deve perguntar se havia alguma coisa a comemorar.
Outra coisa que ressalta: os lisboetas podem ter (têm, com certeza) razões de queixa de anteriores presidentes da câmara da capital. Mas, sinceramente, demitiram-se em absoluto, dando a grande vitória destas eleições à senhora abstenção.
Pena, não é?
PS: coitadinho do Paulo Portas que ainda não reparou que está à frente de um grupelho petulante e insignificante a quem ninguém dá credibilidade.

quinta-feira, 5 de julho de 2007

O EXTERMINADOR

























Quando se fala para aí em tanta bicharada a estorvar (xarrocos, carapaus, peixes de corrida, petingas, bacalhaus, etc. etc), nada melhor do que este exterminador implacável que, como se pode ver na imagem, limpa tudo com um prazer sádico que não deixa dúvidas a ninguém.
Pode ser contratado, por exemplo, através deste blog.
Bom fim de semana.

quarta-feira, 4 de julho de 2007

MONSTRO NA PRAÇA DO PEIXE

A Câmara (o vereador do município aveirense responsável por) diz que não fecha o mercado do peixe, na Praça do Peixe, há já abaixo-assinados da população para que não feche mesmo e eu fui lá dar uma volta para ver e imaginar aquele espaço sem o essencial, ou seja, o mercado.
Confesso que fui incapaz de ver aquele local despido.
Aconteceu, no entanto, uma coisa curiosa: ao dar a volta ao belo mercado, dei-me de caras com um monstro bizarro e cinzentão, especado numa das esquinas dos passeios envolventes. Acabei por observá-lo, depois, de todos os ângulos possíveis.
E aqui deixo o meu convite à Câmara Municipal de Aveiro: em vez de pensarem em acabar com o mercado do peixe, deitem abaixo aquele monstro, ponham-lhe uma bomba, derretam-no, cortem o bicho aos bocadinhos e deixem aquele local respirar. O monstro, que mais não é do que uma WC e, suponho, uma cabine de transformação,( será?) não tem ali cabimento.
Que me perdoe o arquitecto responsável pelo aborto (o objecto em si nem é mau de todo, mas naquele sítio... nem pensar).
Mãos à obra, senhores edis.

segunda-feira, 2 de julho de 2007

ELEIÇÕES VICIADAS PARA A CÂMARA DE LISBOA

Já se tinha falado nas eleições autárquicas (2001) que levaram Santana Lopes a presidente da Câmara de Lisboa e pelos piores motivos, agora confirmados: houve fraude e os votos expressos não coincidiram com os votos divulgados. Segundo o «JN», a vigarice verificou-se em 47 das 53 freguesias e cerca de metade das secções de voto do concelho de Lisboa.
Claro que houve investigações do Ministério Público que confirmaram, em relatório de 14 volumes, as «anomalias», mas em 2002 os boletins de voto foram destruídos e desapareceram as provas.
Quem foi? Não se sabe, mas a verdade é que Santana Lopes ganhou a João Soares por 856 votos ... e a fraude atingiu um número superior a este.